Ser telespectadora da própria vida
Postado em 12 de Julho de 2019
Ser telespectadora da própria vida tem me ensinado muito mais do que quando eu assumia o papel de atriz principal. Atuar sem conhecer os próprios talentos e limitações dentro do seu personagem é praticamente implorar para que a história que você está tentando contar perca toda credibilidade e seja um fracasso.
 
Há algum tempo conheci o melhor professor de “Teatro da Vida”, Ele me disse que antes de entrar em cena eu deveria prestar atenção em todos os ensinamentos que Ele ia me passar e que só depois disso Ele me deixaria assumir alguns papéis na trama.
 
Vou confessar que sou uma péssima aluna mas Ele é um excelente professor, incansavelmente me ensina todos os dias com as coisas mais simples que se possa imaginar, bom...
 
Tenho me dedicado bastante espero um dia poder assumir um papel importante nessa peça mas prefiro deixar Ele como ator principal, porque assim eu tenho a certeza de que essa história vai ter um final feliz...
Deixe que o “Melhor professor do Teatro da Vida” lhe conduza ao final feliz de sua história, seja telespectadora da própria vida ao se lançar na vontade d’Ele...
Ele sabe Sempre o que é melhor para mim e para você! 
 
Maria Júlia Félix de Andrade - Membro de 1º Vínculo da Comunidade Mãe do Homem Novo
Comunidade Mãe do Homem Novo
contato@maedohomemnovo.com.br
Rua Eustógio Pinheiro, 166 - Vila Estância Araxá - MG
Desenvolvido com <3 por Isidore
^